Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
41 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138242)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->O TROCO DA TROCA -- 16/12/2006 - 11:29 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
O TROCO DA TROCA

Geralmente o cordelista
Provém do belo nordeste,
Embora eu seja oriundo
Da rica região sudeste,
Devo cumprir meu papel,
Registrando em cordel
A lição do meu bom Mestre.

No paraíso terrestre,
Antes de Eva e Adão,
Realizou-se uma festa,
Por iniciativa do Cão,
Para toda cachorrada,
Que andava estressada,
Carente de diversão.

Era a inauguração
Do Comitê da Orgia,
Mas o máximo respeito
De todos se exigia,
Fosse cão manso ou brabo,
Tinha que deixar o rabo
Guardado na portaria.

Numa grande euforia
O sambado começou,
A cachorrada pitoca
Alegremente festou,
Dançou pitorescamente,
Mas logo um tempo quente
De madrugada se armou.

O caso assim se passou:
Um cachorro despeitado
Cantou uma cadelinha
Com o cão dela a seu lado,
Este sentiu-se ofendido,
Na hora deu um latido
E o pau quebrou no bailado.

Houve, no rolo formado,
Mordidas em profusão,
Os cães de todas as raças
Se atracaram no salão,
As cachorrinhas uivavam
E os canzarrões ladravam,
Poeira subia do chão.

No meio da confusão
Os cães quiseram fugir
Numa correria louca,
Mas na hora de sair,
Deram banana ao Diabo,
Cada um pegou um rabo
E tratou de escapulir.

Todo mundo há de convir
Que os cachorros hoje em dia
Um do outro cheira o rabo,
Buscando nessa mania
Cada qual achar o seu,
Que um dia se perdeu
No meio da correria.

Todo cão naquele dia
Teve seu rabo trocado,
O negócio é mais em baixo,
Só não falo declarado
Porque a verdade choca,
Mas é o troco da troca,
Quando saiu tudo errado.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
benegcostaahoo.com.br
DIREITOS AUTORLAIS RESERVADOS

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 926 vezesFale com o autor