Usina de Letras
Usina de Letras
82 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60367 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3194)

Ensaios - (9716)

Erótico (13520)

Frases (48255)

Humor (19555)

Infantil (4830)

Infanto Juvenil (4180)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139367)

Redação (3119)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Rose, Gisele e os Três Mosqueteiros - com a parceria da Rose -- 20/12/2003 - 20:04 (Athos Ronaldo Miralha da Cunha) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Rose, Gisele e os Três Mosqueteiros

I Parte
(Rose de Castro)

Abri a torneira. O calor abafado do Rio faz com que a água saia quente. Suspiro. Tomar banho...banho quente? Fiz melhor. Fui ao quintal, vesti um biquíni e enchi a piscina de plástico. Pronto! Pego sol e ainda me refresco. O telefone toca: "Que droga! Tô toda molhada!...". Pego a toalha e patinando no piso, corro até o telefone:
- Oi?
- Rose?! Rose de Castro! ... Como está, guria?
- Quem...quem tá falando?...
- Gisele!!! Não lembra mais da minha voz?
- Gisele?! Nossa! Quanto tempo...Como vai você?
- Estou com saudades de ti
- Eu também, Gi. Está no Brasil? Quanto tempo ficará? O que tem feito, além de desfilar, é claro! - gargalhamos juntas - Tenho te visto em todos os desfiles que passam nos noticiários...
- Sei que você sempre gostou de me ver nas passarelas...
- Gosto sim. Você tem um charme especial. Fascínio. Beleza. Dom das passarelas...
- Obrigado, Rose. Você sempre me incentivou. Lembra? Desde pequena, quando nos conhecemos no Rio...
- É verdade...
- Por que não vem aqui me ver?
- Não dá, Gi... infelizmente...tenho o trabalho...tá chegando o Natal e preciso arrumar minhas coisas por aqui...
- Ah...eu sei, Rose....não temos muito tempo para nada...
- Você tem menos que eu. Sei disso e agradeço o convite, mas não...
- Vem, Rose! Não aceito desculpas...te mando a passagem de ida e volta. Pega uma dispensa na Segunda. Vem na Sexta antes do Natal...Vem, logo amiga!...

Fiquei perplexa. Gisele estava apressada para me ver. Será que havia acontecido algo? Resolvi arriscar uma pergunta:

- Gisele...estou te achando um pouco nervosa...o que está acontecendo?
- Rose, nos conhecemos desde a infância... tu me conheces bem...
- Conheço Gi. Sua voz fica apreensiva quando precisa conversar sobre algo importante.
- Soube que você andou reclamando com a minha mãe porque eu desfilei exibindo pele de carneiros...sei que és ambientalista....mas é a minha profissão. Sou paga para trabalhar. Não posso me dar ao luxo de negar trabalho, você sabe que a carreira de manequim é curta e...
- Deixa pra lá, Gisele!... Faça o que achar melhor...você sabe o que é melhor pra você...minha opinião é de ambientalista e ecologista...mas...não acredito que você esteja assim agoniada com isso...o que está acontecendo?
- Vem pra cá que aqui te conto...
- Vai me deixar curiosa, né?
- Te conto aqui. Ah! Conheci um amigo seu aqui no Sul. Conheci não...já conhecia mas não lembrava...jogamos padel juntos... bem... não foi um jogo... eu atropelei o cara e nem sabia que era o ...
- Já sei até quem é. Essa você não precisa falar...é o Athos, né?
- Isso... ele mesmo...



II Parte
(Athos Ronaldo Miralha da Cunha)

O interurbano prolongou-se por horas. De um lado a beldade gaúcha das passarelas sentada comodamente em seu sofá, na mão um saco de pipocas que devorava como uma vontade juvenil e na mesinha de centro uma Coca Cola light 600 ml. Sim, porque Gisele Bündchen adora pipocas com Coca Cola light.
Do outro lado da linha, na cidade maravilhosa, uma carioca maravilhosamente molhadinha, enrolada numa toalha e sonhando com o chope geladinho de um bar na Cinelândia.

Por fim Gisele resolveu contar o motivo de sua ligação. Ficou sabendo que o Athos e alguns amigos fazem segurança pessoal e ela estava precisando contratar serviços especializados. Sabia que Rose era muito amiga desse Gaúcho da Boca do Monte e pedia que a poeta carioca interviesse por ela. Gisele precisava urgentemente de segurança. Estava sendo ameaçada por telefone e cartas anônimas. Tudo por causa daquele malfadado desfile com as peles.

- Amiga Rose, eu conversei com o Athos, ele me parece um cara legal, mas não quis assumir um compromisso comigo. Falou que estava muito atarefado e sua firma de segurança a "The Tre Mosquet’s" estava assumindo responsabilidades, em demasia, com muitas celebridades pelo mundo todo.

Gisele, entre soluços, começou a dizer os nomes das personalidades que o Athos e seus amigos faziam a segurança pessoal. Era quase um lamento. Gisele estava enciumada.

- Veja, Rose, eles fazem a segurança pessoal da Cameron Dias, Jennifer Lopez, Júlia Roberts, Demi Moore, Maria Sharapova, Angelina Jolie, Madonna, Britney Spears, Nicole Kidman, Sharon Stone, Sandra Bullock, Brooke Shields, Meg Ryan, Juliette Binoche e até da ...
- Pô! O Athos só "segura" as bonitas! – fulminou Rose, do outro lado da linha, indignada.
- ... Luiza Erundina.
- Tais brincando? Luiza Erundina? – a toalha de Rose despenca no chão.
- Pois é...

A ligação estava interminável, Rose, toda molhadinha, ajeitava novamente a toalha com a estampa do Leonardo DiCaprio, e já estava pronta para desligar o telefone e ir piscina adentro. Mas Gisele estava aos prantos e Rose ainda ouvia o ruído crocante das pipocas na doce sensual boca da modelo.

- Rose, eu imploro para que tu intercedas junto a "The Tre Mosquet"s" eu preciso muito, muitíssimo do Athos. Ele é o melhor. É genial e essencial.
- Giiii...assim eu vou ficar com ciúmes.
- Para minha segurança.
- Sei...
- O Athos falou em segurança da rainha e uma história que eu não entendi muito bem, um negócio tipo "Um por todos e todos por um" e que seus amigos Portus, Dartagnan e Aramis, estavam viajando a serviço e ele não poderia resolver sozinho.
- Quem sabe ele indica alguém para fazer esse serviço. A sua segurança é um trabalho de muita responsabilidade.
- Ele indicou, disse que a empresa é excelente, uma tal “The Red Segurança e Investigações” o diretor vai me ligar assim que chegar ao Brasil. Ele estava fazendo a segurança do Saddam. Mas agora acho que ele ficou desempregado.
- Se o Athos indicou é porque é bom...

Ainda chorosa, Gisele despede-se da Rose, insistindo para que a carioca viesse passar o Natal no Sul. Disse, como última cartada, que a levaria no Natal Luz de Gramado. Mas Rose, irredutível, não aceitou.

- Então, Rose, feliz Natal e sucesso.
- Tchau, se cuida hein... guria.

Gisele ficou pensativa, comodamente sentada em sua ampla sala de estar. Estava com os olhos postos em uma pintura abstrata na parede. De repente, pensou em colocar novamente o seu biquíni do Che Guevara e tomar um banho na sua espaçosa piscina. Refrescar-se um pouco do calor de sua terra natal no interior do Rio Grande do Sul.
Mas o toque do telefone desperta a bela das passarelas desses pensamentos.

- Oi. Gisele Bündchen?
- Sim.
- Eu recebi um recado do senhor Athos, da “The Tre Mosquet’s”. Disse-me ele que a senhora está precisando de segurança pessoal. Nós estamos a disposição para conversar.
- E o senhor tem experiência nesse ramo.
- A “The Red” está a quinze anos no mercado, a nossa firma já está consolidada. Trabalhamos com muita astúcia.
- Mas quem está falando?
- Aqui é o Chapolim Colorado. Ao seu dispor.
- Bah!



Leia outros contos do Athos.
O seqüestro de Tutankhamon

O mistério do homem da mala preta
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui