Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
46 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3730)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138242)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->A VISITA DOS MAGOS -- 06/01/2007 - 00:13 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
A VISITA DOS MAGOS

Tendo nascido Jesus
Na cidade de Belém,
Sendo Herodes, na Judéia,
Rei cruel como ninguém,
Eis que Magos do Oriente
Vieram a Jerusalém.

“Onde está o rei dos judeus?”,
Puseram-se a perguntar;
“Pois vimos a sua estrela
No Oriente a brilhar
E a nossa adoração
“Nós viemos lhe prestar.”

Ouvindo essas palavras,
Herodes se assustou
E toda população
Muito alarmada ficou;
Escribas e sacerdotes
Rei Herodes convocou.

As escrituras sagradas
Herodes mandou rever,
Pois estava ansioso
E desejava saber
Em que lugar o Messias
Haveria de nascer.

Os doutores consultaram
Minucioso manuscrito
E foram ter com Herodes
Para dar-lhe o veredito,
Dizendo ser em Belém,
Pois assim está escrito:

“Não és, Belém, a menor
Das cidades de Judá,
Pois de ti um grande chefe
Dentro em breve surgirá
E o meu povo de Israel
Com justiça guiará”.

Herodes chamou os Magos,
Deles era todo ouvido,
Quis saber quando a estrela
No céu havia surgido
E os enviou a Belém,
Fazendo-lhes um pedido:

“Procurai esse menino
Por toda a região
E, quando vós o achardes,
Trazei-me a informação,
Pois eu pretendo também
Prestar-lhe adoração.

Foram a Belém os Magos
Muito apressadamente,
E eis que aquela estrela
Que viram no Oriente
Apareceu-lhes de novo,
Brilhando intensamente.

Felizes, aqueles Magos
A estrela acompanharam,
E quando ela parou
Numa casinha entraram;
Viram o Menino e a mãe,
Diante dele se prostraram.

Abrindo os seus tesouros,
O Menino presentearam
Com ouro, incenso e mirra,
E ao Oriente voltaram,
Mas avisados em sonho,
A Herodes não retornaram.

Também em sonho um anjo
Veio a José informar:
“Herodes está furioso
E o Menino quer matar,
Foge com ele e Maria,
Vão lá no Egito morar”.

Seguindo a orientação,
José assim procedeu,
Com Maria e o Menino
No Egito se escondeu,
Só voltando à Palestina
Depois que Herodes morreu.

Mas antes disso o tirano
Cometia desatinos:
Pensando apanhar Jesus,
Com instintos assassinos,
De dois anos para menos,
Mandou matar os meninos.

Já dissera o profeta:
“Em Ramá, belo torrão,
Ouviu-se grande alarido
E muita lamentação,
Raquel chorando os filhos
Sem querer consolação”.

Quando o anjo deu sinal,
Levantou-se então José,
Tomou Jesus e Maria
E foi para Nazaré,
Pois na Judéia Arquelau
Reinava com sua má-fé.

Realizou-se desse modo
O que nosso Deus Bendito
Dissera pelo profeta,
Nas escrituras predito:
“O meu filho muito amado
Chamei de volta do Egito”.

Jesus foi bem educado
Pelos pais, José e Maria,
Crescendo aos olhos deles
Em graça e sabedoria
E se chamou Nazareno,
Cumprindo-se a profecia.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
benegcosta@yahoo.com.br
DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 1333 vezesFale com o autor